bodrum escort bayan dls 2021 mod apk not pdf email account free wordpress themes

Odette de Saint-Maurice: uma autora destacada da literatura infanto-juvenil

Odette de Saint-Maurice: uma autora destacada da literatura infanto-juvenil
Odette friso
Odette de Saint-Maurice

Odette de Saint-Maurice

Odette de Saint-Maurice
(Lisboa, 1918 – Óbidos, 1993)

 

Odette Passos y Ortega Más de Saint-Maurice Ferreira Esteves, mais conhecida como Odette de Saint-Maurice, foi uma escritora de grande sucesso na sua época. Em 1973, era «a escritora mais lida entre os autores [portugueses] vivos»,  segundo um inquérito aos leitores das bibliotecas da Fundação Gulbenkian [1].

Embora tenha nascido em Lisboa, foi criada no Porto. Cursou piano no Conservatório dessa cidade, tendo-se estreado no Rádio Clube Português com apenas 15 anos.

Colaborou desde cedo em jornais como A Voz, Novidades, Diário do Minho, Diário de Notícias, etc.

Na literatura, publicou em 1938, com apenas 20 anos, o livro de contos O canto da mocidade, que Teresa Leitão de Barros apontou como possuindo «exuberante riqueza de fantasia, saudável visão da vida, excelente educação moral, meritória tendência para instruir e dons literários muito prometedores» [2].

Seguiram-se logo vários títulos para as colecções «Manecas», com originais seus como O príncipe das mãos brancas (1940) e A fada sem coração (1940), e «Azul», com romances como Noiva dos meus sonhos (1942) . Através destas colecções, onde continuou a publicar originais e traduções, a Romano Torres esteve presente na sua carreira desde o início.

Odette de Saint-Maurice notabilizou-se sobretudo na literatura infanto-juvenil, em particular junto do público feminino de classe média. Porém, manteve interesse pela música, sua formação de base. Em 1976, lançou o álbum Canções de bem-querer com Frei Vicente, seu segundo marido.

Da sua vasta obra, ganhou especial importância A professora de meus filhos (1946), da Romano Torres, onde relata a vida liceal da época. Também de destaque, a série de 24 livros sobre a família Macedo (1955-1981), em várias editoras.

Foi sogra do maestro Vitorino de Almeida e avó das actrizes Maria e Inês de Medeiros, filhas deste.

É ainda hoje reconhecida como uma autora de destaque na sua época, tendo inclusive uma página no Facebook dedicada a si. Para mais informações, disponibilizamos em baixo um pequeno documentário feito em 2008 aquando dos 15 anos da sua morte.

Afonso Reis Cabral
06-03-2014

Ler mais

 


[1] Dados recolhidos por José Tengarrinha, in A novela e o leitor,  apud Dicionário de educadores…, vd. bibliografia.

[2] Apud Dicionário…, vd. bibliografia.

 

 

)